terça-feira, 30 de setembro de 2014

"uma imagem vale mais que mil palavras"

Sendo assim nem havia necessidade de ocupar este pequenino espaço com palavras ocas... contidas... muito contidas... sem nexo nem contexto algum... Mais que um estado de espírito é um aperto no fundo vazio mas tão sentido intensamente. Monotonia...

domingo, 9 de outubro de 2011

VOLTEI


woooouw, já nem me lembrava de escrever aqui. Apesar de abrir o meu blog todos os dias, a verdade é que presto mais atenção ao dos outros do que ao meu. Sendo muito sincera, até me sinto intimidada para com este espaço em branco ainda por escrever.

Sabem que mais? NÃO VOU ESCREVER NADA E PRONTO, ASSUNTO RESOLVIDO!

sábado, 13 de agosto de 2011

YVAN RODIC EM GUIMARÃES...

Como eu gostava de ter um minutinho de conversa com ele. Na verdade, como eu gostava de ser ele (em versao feminina) ;)





Não deixem de visitar http://www.yvanrodic.com/posts/4588/guimaraes-region

domingo, 17 de abril de 2011












Uma das coisas que amo é sentir o momento. Seja ele qual for... Adoro observar as pessoas. RELAXA-ME DE UMA MANEIRA QUE NÃO DÁ PARA DESCREVER. Sem pensar em nada, sentada no chão de uma rua BEM movimentada, apenas observar, todos os pormenores. Sinto-me como se fosse capaz de tudo, mesmo sem sair do lugar. É TÃO BOOOM... É assim que recarrego as minhas energias. Com tão pouco fico tão cheia! <3

sábado, 16 de abril de 2011

hoje estou para isto...


Sabem quando queremos estar com alguém num momento chamado sempre? Quando não há limites para querer aprender a amar? (Sim, para se amar também é preciso aprender)Sabem quando estamos tão, mas tão felizes que quando reparamos em nós já estamos na rua a rir sozinhos?

E sabem quando nos dizem que nada disso era mutuo? Sabem quando nos dizem que não era paixão, não era sequer um namoro, não era nada tão valorizado? Sabem quando percebem que tiveram numa espécie de mentira?

Pronto. Eu sei!
E acreditem, agora sei que não há qualquer tipo de regrazinha nem linha de acontecimento para o antes-durante-depois de uma relação. Nada é previsível... Mas um amor nunca acaba de repente. Vai morrendo aos poucos!

Se dói???? MUITO. Dói sem parar. Mas não podemos fechar-nos para a vida por qualquer tipo de amor ou pessoa. Nem tão pouco, devemos ter medo de amar novamente, porque quem tem medo de regenerar o coração por ter medo de sofrer, tem medo de crescer. Uma desilusão tráz amadurecimento e nós estamos constantemente a aprender com a vida. Com a nossa ou com a dos outros...

Para esquecer é preciso uma grande dose de individualismo. "..."

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sabem que mais???

Sabem que mais? São 01:27h e não tenho sono. Tenho aula daqui a 8h,33 minutos e não me apetece dormir. O que é mau, visto que sou uma pessoa com necessidade de dormir mais de 10 horas. Não me apetece fazer nada. Apenas divagar, reflectir, sentir... Nem sei muito bem sobre o quê ou porquê.
Acabei de ver uma comédia romântica e fez-me pensar. O típico casal que começou com sexo sem compromisso e acabou por se apaixonar.

Começou com um nada e acabou com um tudo.
Sim, mas vou apenas sentir o silêncio e tentar adormecer com o ressonar do Luís.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Apenas um ponto

Talvez seja eu. Ou talvez seja alguém.
Talvez seja um muito. Ou talvez seja um nada.
Talvez queira muito. Ou talvez queira demais.
Talvez te diga. Ou talvez me cale.
Talvez percebas.
É o que interessa...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Nova casa

Recebi uma proposta que não posso recusar. Um quarto a 90€ (fora a luz, água e gás), com uma rapariga d DM por quem tambem fui praxada. Fica dbaixo de uma papelaria, a frente de um ateliê d costura e de um café. O super mercado é a 10m, e ao pé tem uma retrosaria, cabelerireiro e afins. As duas entradas da universidade ficam a 30 e 28 passos. Já para n falar que fico a 15m da biblioteca e do centro universitário... Porque hei-de eu ficar a tomar conta de uma velha com alzheimer se tenho esta oportunidade????

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Preparo-me para nova criação.
Apenas revelo que simboliza a mente presa da nossa sociedade e que foi construída a partir de objectos que se preparavam para uma longa viagem para a lixeira.

Ah, e poderá servir de acessório para os mais extravagantes, estilo Gaga ;)